Uma pintura.

25 02 2011

Foto panorâmica mostra a nova cara do Caldeirão.

Que também pode ser conferida na foto aérea do reporter Genilson Araujo:

S-I-N-I-S-T-R-O.

E registros da nova camisa 3 vazaram hoje na Internet:

P-H-O-D-A.

Glub.

Anúncios




Parece que foi ontem.

24 02 2011

E realmente, foi, então em primeiro lugar, desculpem pelo atraso…

VASCO GOLEIA COMERCIAL POR 6X1 E ELIMINA SEGUNDA PARTIDA DA COPA DO BRASIL.

Agora, o título do post se justifica também pela nova goleada aplicada pelo Vasco da era Ricardo Gomes.

São três jogos, 18 gols pró e 1 gol contra, com certeza iria requerer uma pesquisa extensa para comprovar a teoria, mas acredito ser a melhor série de três jogos da história do Vasco.

Os adversários foram fracos, OK, mas o que são Boavista, Resende e Nova Iguaçu?

Alguns detalhes fazem toda a diferença da nova fase do Gigante:

– saída do câncer Carlos Alberto

– saída do Vascaíno, porém Incompetente, PC Gusmão

– chegada do ofensivo Ricardo Gomes

– volta do Felipe Bastos

– Jefferson

E foi justamente este último, mais uma vez, o grande destaque do Vasco na goleada.

Coroado merecidamente com um dos seis gols, o meia marcou, desarmou puxou contra-ataques e colocou bolas milimétricas para seus companheiros, especialmente Ramon.

É incrível como nosso lateral sobe de produção com o Jeff ao seu lado.

Na hora que Eder Luis e Fagner mostrarem consistência pela direita e Felipe ficar só virando de um lado pro outro vai ficar complicado pros nego.

Porque Marcel tá mostrando que se a bola chegar ele encaçapa e já me parece uma versão mais econômica do Washington.

E ainda falta o Elton, o Chaparro, e, quem sabe, o Diego Souza, que se acertar, resolve.

Glub.

Toque curto:

Choveu na horta do Dinamite!

Glub.





Ô urubu, pode esperar.

20 02 2011

A tua hora vai chegar.

Nos vemos na final,  ave preta, bem nojenta.

Glub.

Toque curto:

Façam como o Felipe e coloquem as fotos de vocês no lugar do avatar padrão da wordpress, para aparecer alí no Glubs dos Irmãos”.

Acho que vai tornar o nosso papo aqui ainda mais pessoal.

Glub.





Prova dos 9.

13 02 2011

 

Em uma noite em que tudo deu certo, o Vasco construiu o maior placar do Campeonato Carioca neste século.

A vitória por 9×0 sobre o América foi também a maior goleada da história  do clássico da paz.

O curioso é que aconteceu no mesmo campeonato, e mais ainda, no mesmíssimo turno em que tivemos começo mais desolador de nossa história.

Ou seja, do pior ao melhor Vasco de todos os tempos, em questão de semanas…

Mas vamos ao jogo.

Fagner abriu o placar em uma jogada sensacional pela direita e foi um dos melhores em campo. 

Depois de boa jogada da Eder Luis, Felipe chutou, a bola bateu no zagueiro e matou o goleiro, deixando claro que a noite era nossa e que o time havia recuperado a alegria de jogar. 

Ramon sofreu uma falta e cobrou no meio do gol, mas a curva enganou marMota, que deixou ela passar. 

Felipe Bastos, que voltou muito bem e agregou boa qualidade na saída de bola, bateu um córner na cabeça de Marcel, que mais uma vez mostrou que pelo menos pelo alto, ele resolve.

Em mais uma grande arrancada de Eder Luis, Enrico que havia entrado no lugar do lesionado Felipe (nada de grave) completou o placar do primeiro tempo: 5×0.

No intervalo, Chico Bento sentiu uma pequena fisagada e deu lugar a Caique , que já entrou batendo forte e marcando o sexto gol do Vascão.

Momentos depois, Ramon marcou o seu segundo numa bobeada incrível da defesa do America e depois de receber o passe de Jefferson, caído no chão.

E foi o nosso meia armador que merecidamente marcou o oitavo gol do Bacalhau.

Jefferson foi o melhor jogador em campo, distribuindo o jogo, carregando a bola, fazendo lançamentos e organizando a equipe. isso tudo sem deixar de marcar. Jogou muito mesmo.

Enrico mostrou muito categoria quando fechou o placar já próximo do fim do jogo.

E para ser sincero, os 9×0 ficaram até baratos e se o juiz tivesse dado pelo menos uns 3 minutos de acréscimo no segundo tempo, chegava a 10, fácil. 

Um jogo que dá moral e mostra que a decisão de contratar Ricardo Gomes foi acertada.

Não que tem termos táticos ou técnicos, ele tenha tido tempo de realizar milagres. 

E temos de reconhecer que ele teve também a sorte de chegar a tempo de não precisar conviver com o desagregador Carlos Alberto.

Mas atitudes simples como tirar um pouco da responsabilidade das costas de Felipe e dar a braçadeira de capitão para Fernando Prass claramente já surtem efeito e a comemoração no gol do Maestro, quando o time inteiro – inclusive o goleiro – chegou junto para vibrar, mostra que o elenco fechou.

Com calma e dando um passo de cada vez, acho que temos tudo para fazer uma boa campanha no segundo turno e chegar ao triangular final em igualdade de condições com os outros 3 grandes do Rio.

E sei não, mas sinto cheiro de Bacalhau no ar…

 

E vamo que vamo que vamo que vamo, aruba, arriba, glub!





Aleluia.

6 02 2011

 

Vasco finalmente estreia no Estadual e vence Americano com facilidade.


Não foi exatamente o que a torcida esperava, mas chegou muito próximo disso.

Os 3×0 ficaram baratos se considerarmos todas as chances que a equipe criou, mas levando em consideração o pior começo de temporada da história do clube, foi como se fosse uma goleada. 

Gostei muito do Caique no primeiro tempo e mais ainda do Felipe no segundo, apesar do preciosismo.

Marcel fez sua melhor partida pelo Vasco e marcou um belo gol de cabeça, apesar de ter perdido outro.

A zaga também foi muito bem na defesa e apoiou o ataque com frequencia, inclusive contribuindo com a cabeçada certeira de Dedé.

Fagner ganhou praticamente todas as bolas que disputou e mostrou categoria, assim como Eduardo Costa, que tem uma calma impressionante e parece dominar todos os fundamentos do futebol, menos os chutes de longa distância.

Jefferson foi o nome do jogo, marcou o gol que deu números finais à partida, conduziu o time nas principais jogadas e principalmente depois da entrada de Felipe, formou um trio infernal com Eder Luis, o único que infelizmente ainda não está rendendo o que pode.

 

Porque felizmente Ramon voltou a ser aquele jogador agressivo e vibrante que nos acostumamos a aplaudir, no que parece ser o primeiro fruto da  saída da má-companhia que habitava nosso DP.

 

Quanto à Ricardo Gomes, ainda é cedo para avaliar, mas gostei muito do novo estilo de marcação, que para a saída de bola do adversário sempre que necessário.

É assim que todos os times do Muricy, Joel e Vanderlei jogam e se isso deixa o espetáculo menos bonito, ao mesmo tempo aumenta bastante a competitividade da equipe.

Agora só falta os nossos meias se acostumarem a usar alguns truques como bater caindo e fingindo que se machucaram, como Renato Abreu e Williams fazem com maestria, para que as faltas raramente sejam marcadas e o cartão amarelo que o Felipe tomou hoje não volte a ocorrer.

Vamo que vamo que vamo que vamo, aruba, arriba e glub.





Agora é com você.

5 02 2011

Com a saída de Carlos Alberto Felipe assume de vez sua função de conduzir a caravela.

 


 Há males que vem pra bem.

 

Com a saída do asa-negra, Felipe tem tudo para ser o grande líder do time Vascaíno em 2011.

Entre um e outro, a marra até é parecida, mas os serviços prestados ao Vasco nem se comparam.

Felipe é um dos principais ídolos e o último grande herói de uma geração que cresceu vendo Romário, Edmundo, Juninho Pernambucano, Mauro Galvão, Pedrinho, Donizete, Luizão e tantos outros.

 

Muitos dos que frequentam o nosso blog não acompanharam uma outra época em que o Vasco não era tão forte, é verdade, mas foi o primeiro clube Carioca a ganhar um título Brasileiro e o único carioca a fazer frente ao melhor time urubu de todos os tempo, graças a um abnegado que sempre estava lá pra nos salvar.

Então, Felipe, joga a bola que você sabe, que é até muito mais redonda do que a que ele batia, e principalmente, respeite os cabelos brancos e a história do maior artilheiro e ídolo do Vasco em todos os tempos, o seu Presidente, Roberto Dinamite.

Glub.





Que a maldição do Bacalhau esteja com você.

5 02 2011

 

Depois de ganhar mais de 3 milhões de reais sem atuar em 2010, Carlos Alberto deixa o clube que o acolheu pela porta dos fundos.

Bem diferente do jogador que parecia ter mudado e declarava seu amor ao Vasco, quando ainda tinha seu passe preso ao futebol alemão.

Jogou muito bem em 2009 e foi um dos principais responsáveis pela nossa subida, embora o jogador mais eficiente, efetivo e presente em toda a campanha tenha sido o muito menos badalado Elton.

Fizemos de tudo para trazê-lo em definitivo e quando conseguimos, o jogador não escondeu de ninguém a sua alegria.

Passou o ano no Departamento Médico, fugiu muitas vezes dos testes físicos e toxicológicos e na prática, foi decisivo em apenas uma partida no ano, o empate contra o Fluminense.

Começou 2011 se dizendo um novo homem e logo na primeira oportunidade peitou o Presidente do Clube e forçou a saída.

Prometeu à torcida Vascaína que disputaria a Libertadores 2011, só esqueceu de dizer que estava se referindo a ele e não ao Vasco.

Porque ele já estava “apalavrado” com Renato Gaúcho muito antes do espisódio ocorrer.

E ainda achou que ia sair de bom moço.

Só lamento o Roberto não o ter colocado para fora do vestiário no momento da indisciplina, com um chute na bunda, na frente de todo o elenco, para demití-lo por justa causa na segunda-feira, na primeira hora do dia.

E a dúvida que não quer calar: será que a marra de Ramon finalmente vai acabar sem o seu tutor ou é apenas questão de tempo ele arrumar confusão pra sair correndo atrás do comparsa?

Glub.

Toque curto:

Se algums dos Irmãos acredita em vodu, o bonequinho está à venda na butique, já pela metade do preço.